• http://www.facebook.com/nayafouquet Naya Fouquet

    Eu não gosto dessa propaganda por uma única razão. Acho q nenhuma mulher precisa “apelar” para conseguir o q quer – no caso, ela só consegue o q quer ficando de calcinha…

    Além do mais: PORRA, ela só caga no pau, caraleo! “Estourei o seu cartão e o meu”, “bati seu carro de novo”, “mamãe vem morar com a gente”
    É o tipo de mulher q ainda depende de um homem…não gosto dessa ideia

  • http://www.facebook.com/people/Karina-Silva-da-Silva/100000336529239 Karina Silva da Silva

    Povo brasileiro é muito ridículo mesmo… Se preocupa com coisas tão banais e colocam ladrões, palhaços em brasília… Porque não fiscalizam com tanta seriedade o que esse bando de fdp faz com o nosso dinheiro??? Tem que ver isso aí hein…

  • http://twitter.com/ccgranato Camila Granato

    Eu ri muito da propaganda! Adorei as três dicas e achei super descontraídas. Não faço o estilo dependente desde os 16. Mas achei bem legal.

    E não acho estereótipo não. Atire a primeira pedra quem nunca usou o charme para conseguir alguma coisa.

    Penso também que se fosse assim, Glee não teria feito tanto sucesso e todos os filmes e séries americanos deveriam ser sensurados por apologia à maconha.

    Mas porque encarar a vida com bom humor, se reclamar é mais fácil. #freegisele

  • http://www.facebook.com/people/Carol-Medeiros/100000099957031 Carol Medeiros

    Não acho que ela dependa do marido ou só dê bola fora.
    Hope ENSINA: Pra mim são exemplos de situações desagradáveis que podem ter acontecido com uma única mulher ou com várias mulheres diferentes, são dicas e não uma ‘situação real’ acontecida com a personagem da Gisele.
    E outra, que mulher, por mais independente que seja, não ouve o marido resmungar por dias quando acontece uma coisa desssa?

  • http://www.grandesfilmes.com.br/p/em-breve-nos-cinemas.html Jose Luis

    Acho que, se tem alguém “depreciado” nestas propagandas são os maridos, que são mostrados como idiotas que não podem ver uma mulher de lingerie que fazem tudo o que ela quer (o que é a mais pura verdade, diga-se de passagem).

    De resto, achei a propaganda muito bem humorada.

    Mas isso é só a MINHA opinião.

  • http://www.negaointernauta.com/ Negão Internauta

    Vc é meu ídolo!

  • Ester-g Reis

    nada a ver,é divertida

  • Alinne

    Que joga a primeira pedra a mulher que nao gosta de ser sexy, jogue a segunda quem acha que isso não é censura. Coisa mais feia é esse feminismo exagerado, época de queimas sutiã já passou, mulher hj nao quer lutar pra trabalhar, ela tem que trabalhar pra sobreviver, e mulher hj nao tem que casar, ela quer casar/juntar/ficar com quem a veja de forma sexy SIM. E também já passamos da época de achar que temos todas que ser iguais a Gisela, ja sabemos que cada uma faz sua sexualidade, isso não é lindo e sexy? 
    Pq nao vetam a propaganda do Neymar só de meia e cueca jogando bola também?? Homem tb nao é estereotipado? ou isso ainda é único do universo das feministas? 

  • Mari Cavalcante

    Eu amei a propaganda. Achei super bem humorada, e faz o estilo de propaganda que eu amo: Diz tudo com poucas palavras sem grandes produções. Isso sim é publicidade!!!

    Não me ofendi, e nem acho que alguém deveria… Foi super em tom de humor gente!!! E tem jeito melhor de fazer as coisas do que com humor???

    Acho que a população brasileira em geral, não só as mulheres, estão perdendo o traquejo que é tão conhecido lá fora… Simbora levar as coisas menos a sério e se divertir!!!

  • Pingback: Maldades da Semana | .: Malvadas :.

  • http://twitter.com/JamesOnALion James On A Lion

    Concordo completamente com a posição tomada pela Secretaria de Políticas pelas Mulheres. O comercial define o corpo da mulher como objeto sexual sim. Não sou super a favor do feminismo, aliás acho que contribuiu para a visão social de que mulheres são apenas válidas se acompanhadas de um “corpão”. Humor é escudo de quem não tem o respeito como arma.

  • Eu

    Dizer que a gisele tem um corpão é brincadeira né cara?

    Ela é linda, mas de lingerie parece uma criança. O foco com certeza não é esse.

  • http://www.facebook.com/people/Fernanda-Rosa-Pacheco/100001122379675 Fernanda Rosa Pacheco

    Não considero que o comercial seja de todo o mal gosto para ser vetado,
    mas concordo plenamente que esteriótipa a mulher por diversos angulos
    que não somente o de objeto sexual. Mas de dependente do marido, de
    burra, e como foi citado, porque não os maridos de acéfalos pervertidos?
    Não sei se sabem mas o machismo age contra os próprios homens também,
    exigindo deles o perfil do MACHO, tão especulado pelos blogs “internets”
    a fora… Eu particularmente não acho graça nesse tipo de “humor”, nem
    dos blogs, nem da propaganda. Entretanto, também não me sinto ofendida,
    mas devo sim adimitir que vejo aí uma propaganda de um tom não atraente
    sob meu ponto de vista. Mas para as mulheres, e homens também, que se
    colocam afrente de campanhas e protestos para exterminar os
    esteriótipos, opressões, divergencia de gêneros e tabus ainda sofridos
    pelas mulheres deve ser bastante frustrante vir uma propagandinha
    qualquer e usar, tudo que se lutou décadas para conquistar, como HUMOR.

    Percebo que muitas pessoas ignorantes no assunto distorcendo a visão do
    feminismo. Feminismo NÃO é o oposto de machismo, mas sim um movimento
    CONTRA o machismo. Ou seja, machismo=sexismo (A visão de que o sexo
    masculino seja superior ao feminino, por isso tenha poderes mais
    importantes e direitos mais vantajosos), feminismo≠sexismo (A visão de
    igualdade entre os sexos: mulheres e homens possuem as mesmas
    capacidades, direitos e deveres. Pretende exterminar a compreensão da
    mulher submissa e do homem como macho alpha).

    A sociedade não enxerga maldade alguma nestas situações pelo fato do
    machismo ser ainda, infelizmente, um preconceito implícito. Convivemos
    com ações diárias de machismo sem nos preocuparmos com isso, sem
    questionarmos, nos acostumando a elas e crendo ser esta posição
    saudavel. Experimentem realizar um HUMOR em um comercial denegrindo
    alguém por raça, orientação sexual, religião, nacionalidade… Será que
    as críticas fervorosas continuariam?

    Pra terminar concordo que as pessoas devem mesmo se preocupar com os
    problemas sociais, mas para que eles sejam resolvidos só um clique no
    botão de uma urna não vai adiantar, por mais competente que seja o nome
    que ali você tenha escolhido. Para a política funcionar o POVO deve
    funcionar. Vocês sabem as ações políticas que estão sendo realizadas no
    seu bairro/cidade/estado nesse semestre? Vocês foram no gabinete do
    devido político cobrar aquela obra prometida na última eleição que ainda
    não saiu do papel? Vocês ao menos sabem o que precisa mudar nas
    proximidades por onde você circula? Quais ruas devem ser calçadas, quais
    escolas estão em greve, quando será o próximo aumento da passagem de
    transporte público ou da gasolina, e o que a população fará contra
    isso.. Você irá participar do protesto? Vejo muitas pessoas reclamando
    sem nem ao menos saber do que. Virou uma cultura de reclame aqui, mas a
    verdade é que a própria população não se interessa pelas mudanças, pelo
    progresso. Se fossem tão ativos e encomodados quanto os orgãos e pessoas
    que se interessam pela secretária do direito das mulheres, talvez esses
    problemas políticos e sociais também se resolveriam com mais eficacia e
    rapidez.

    Enfim, só não se esqueçam que se não fossem as pessoas que até hoje se
    colocam a frente do feminismo, desde a queima de soutiens, talvez nós
    mulheres não teriamos metadade dos direitos e liberdades que temos hoje,
    inclusive o direito ao voto.

  • http://www.facebook.com/people/Pamela-Rodes/100002819840568 Pamela Rodes

    Booom…eu não me ofendi!Que atire a primeira pedra a mulher que nuuunca usou de artimanhas para dobrar os homens e me desculpem é tão fácil, nem precisa ficar de lingerie pra isso uma carinha fofa já basta!=D